quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

50 tons mais (bem mais) escuros - o filme

ai, querido Sr Grey... Assim meu forninho cai



Acabei de assistir a "50 tons mais escuros", continuação do polêmico, amado e odiado por milhares de pessoais, mas,  muito estimado por mim, "50 tons de cinza". Gostei do filme? Amei. Na verdade, devo dizer que achei mil vezes melhor que o primeiro e isso não foi só pelo enredo e pela produção das cenas de sexo, mas também, pela performance dos atores, tanto atuando quanto fisicamente, pois, precisamos conversar sobre as formas mais volumosas e gostosas do Sr Jamie Dornan (aka o lenhador de "Once Upon a Time").


Não fiquei pra ter um orgasmo com a versão picante e adulta de "Crepúsculo" - a autora da trilogia é fanática pela saga de Stephanie Meyer e revelou que se inspirou no romance de Bella Swan e Edward Cullen pra desenvolver sua saga picante - entretanto, confesso que fiquei bem animada e com certa vontade de estar a essa altura do campeonato, com um boy  a tira colo. 

Percebi que a animação com as QUATRO cenas de sexo, não foi só minha, não. Vejam vocês que a sessão que peguei, nem tava tão cheia assim, porém, tinha um bom público pro dia e horário, verdade que este público era composto em maioria por mulheres acompanhadas pelas amigas e alguns raros casos de casais. Eu não iria ver esse filme com o boy de jeito nenhum, só se estivesse lá no fundão e sozinha na fileira - vai que rola um momento de animação? - e ainda sim, pensaria muito bem, porque eu acho que vale mais você vê o filme, se inspirar e depois surpreender o cidadão.


Raramente tenho problema com a versão adaptada de um livro, salvo, quando crio muita expectativa, mas, devo dizer que isso ainda não aconteceu comigo e quase sempre, acabo gostando tanto (ou mais) do filme quanto do livro. Neste caso, com o "50 tons mais escuros", rolou de gostar mais do filme, sabe? Achei que a história foi bem trabalhada e não ficou tão melosa e romântica demais como senti com o livro. Pra falar a verdade, eu gosto do Sr Grey safadão e viciado em sexo, no entanto, esse daí, tem ao lado uma Ana mais recatada, enquanto o Sr Grey meio tonto de amor, já tem uma Ana mais safadinha, bem humorada e toda segura de si, que preciso dizer: arrasa nas piadas internas.

Vi em algum lugar que em entrevista recente, o Jamie Dornan (aka Grey, pras íntimas), disse que neste filme, tanto ele quanto Dakota Johnson estavam mais à vontade com seus personagens e as cenas que teriam que fazer. Isso é verdade. Eu não havia gostado da escolha do Dornan pro papel do Grey e muito menos simpatizei com sua performance no primeiro filme, todavia, depois de assistir tanto a "50 tons de cinza" acabei me acostumando com ele e foi bom, pois, agora ele vem arrasador, com barba, looks modernos, braços fortes, sorrisinhos lindos e claro, um temperamento avassalador. O que dizer mais? Só que a academia e os treinos intensos fizeram bem ao Sr Dornan e o público feminino aprova com gosto e louvor, a versão 2017 de Christian (gostoso) Grey

E aí, vocês me perguntam se vale à pena assistir e eu digo que sim. Vale muito. Tanto que semana que vem já vou ver novamente e pretendo ver muitas e muitas vezes enquanto tiver em cartaz.... Sim, eu fiquei "animada" e bem, tem de tudo um pouco: sexo, romance, um pouco de humor e até uma aventura ocasional. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger