sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

{Youtube} Meu primeiro ano oficialmente magra

É engraçado começar a escrever este post depois de tudo que vivi. Muita gente provavelmente vai se ofender com o título dele, mas, não ligo. Mudei e não foi apenas os 31 kg a menos, mas também, o que trago dentro de mim. Não que ser gordinha, me fazia pior ou melhor que alguém. Jamais!!

Eu encaro o meu peso antigo como uma parte de mim, algo que sinto falta às vezes, sabia? Claro que é maravilhoso os elogios que recebo hoje, porém, ao mesmo tempo fico um pouco decepcionada com as pessoas e a futilidade delas. Como pode alguém ser considerado maravilhoso, só porque não está mais gordinho? Nossa... Às vezes, o elogio se torna uma ofensa disfarçada, sabia?

Muita coisa mudou, sim. Eu hoje tenho mais coragem de assumir certas coisas, não rolam tantos grilos porque finalmente entendi que as pessoas vão falar sempre e pouco importa o que elas tenham a dizer, desde que você só ouça o seu coração. Não que eu não ouvisse meu coração, mas, agora, me importo pouco com o que tentam que eu seja. Hoje, me sinto mais feliz não pelo peso, e sim, por todo respeito que conquistei durante 11 meses de reeducação e redescobrimento pessoal.

E aí, claro que todo mundo acha que a vida se transforma magicamente e que tudo são flores, no entanto, o desafio começa de verdade é depois que a gente emagrece, viu? Acredite em mim que manter o peso é dramático demais e não tanto pra não engordar e sim, pra não continuar a emagrecer. Contei sobre meu primeiro ano no corpo novo e algumas coisas que aconteceram num vídeo bem legal.

Se você acompanhou todo o processo, aproveita e vem assistir esse vídeo:


Não é um processo fácil, entretanto, não ache que é impossível. Sempre que me perguntam como foi que consegui emagrecer, falo o básico, já meio pronto, porque até eu mesma não sei bem, só sei que tava na vibe de me testar e foi o que fiz.

O principal é você estar disposto e aceitar lidar com os pedregulhos que vão aparecer no caminho e perseverar. Pode demorar, vai doer e claro que dias ruins virão, só que eles também se vão e aí, é sua hora de ir pra luta.

Cê também tá passando por transformações? Me conta aqui nos comentários que vou adorar conhecer sua história.

Beijos!! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger