segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Palavras e sentimentos se juntam

#Memories34 

Sempre fui do tipo que aprecia palavras bonitas. Gosto de escrever e sem falsa modéstia, sempre fui boa em criar histórias interessantes. Talvez, tivesse meu caminho de sucesso na ficção ou vai que escrever crônicas seja a saída de sucesso? Quem sabe?

Escrever ajuda a entender a vida, os sentimentos e muitas vezes alivia algumas dores e tensões. É mágico vê que algumas coisas que eu não entendo ou não consigo viver do jeito que queria, podem e ganham vida através da minha escrita. É mágico mesmo!!

Amo vê minhas palavras saírem com verdade, juntarem-se umas às e produzirem parágrafos que fazem sentido, dão emoção e se imortalizam. Amo saber que o que sinto tá vivo, tá eternizado e toda vez que voltar a ler, vou sentir o coração bater mais forte, a mesma lágrima brotar nos olhos e sentir o peito acelerar. Porque isso sim é estar viva.

O interessante é que só percebi tudo isso, quando comecei a escrever tudo que queria dizer ao meu amor e não podia. Primeiro, foram palavras soltas, textos bobos e infantis, com enredos pré determinados e muito sem graça... Depois, palavras mais fortes, contextos algumas vezes sombrios e do nada, passei a amar e admirar o meu transe ao expelir minhas sensações e desejos.

E aí, eu vejo que nasci pra me embrenhar pelas palavras. Porque só quando consigo senti-las, tocá-las ao fundo e saborear o céu e o inferno com elas, percebo que a vida é bem mais que um mero poema (Rosa de Saron). 

Um brinde aos sentimentos que a gente tem medo, mas que nos mantém vivos, às palavras que demorar a ter forma e contexto, mas por si só, já são tudo e mais um pouco.

¬¬

E foi em meio ao prazer e o caos que escrever, amar e eternizam proporcionam a vida que enfrentei a semana. Na verdade, essa foi uma semana de altos e baixos, coisas novas e muita rotina estressante e fora da linha.

Minha mãe ainda está viajando e nessa brincadeira de casinha, percebo mais e mais o quanto não estou nem um pouco ansiosa pra vida à dois. Viver sozinho não é ruim, mas viver com outra pessoa e tentar fazer com que ela assuma as responsabilidades dela dentro da casa e da vida, não é fácil. Parabéns pra quem consegue e pra quem se esforça pra ajudar seu parceiro, porque, meu pai faltou a essa aula duas vezes e mamis é uma rainha gloriosa, viu?


Entre os dramas domésticos, rolou momento de beauté com a Mary Kay e posso confessar? Fiquei apaixonada por vários produtos, entre eles, os batons líquidos matte da linha AT PLAY da Mary kay. 

Comprei um dos batons e já usei super, viu? 


Comecei a escrever alguns textos lá na Fanpage e tenho gostado bastante de "me abrir" por lá. Além do mais, gosto de receber o carinho e a interação que conseguimos gerar falando de dramas básicos que todo mundo enfrenta. 


E né que agora finalmente meu cabelo tá tomando forma e ficando mais legal ao natural? Eu tenho gostado e não vou fazer transição, big chopp e nem nada do tipo. Já falei várias vezes que não vou fazer porque não tenho paciência e nem é meu desejo. Porém, tenho curtido minha preguiça de forçar o cabelo a agressão.



Quer saber? Estou me  convencendo cada dia mais de que P-R-E-C-I-S-O dessa sandália pra viver. Sério, falei muitoooo quando lançaram a Melissa Mar e agora, tô pensando muito nela e acho que vou me dá de presente de Natal. O que acham?

Bem, a semana não teve fotinho de comida porque não tava a fim de fazer e nem comi nada lá muito legal. Tudo se resumiu a frango+ salada+aipim. Afff!!


Beijos e boa semana!! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger