segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Não é bem assim...

#Memories30


Essa semana tinha muita coisa pra refletir com vocês e não consegui me concentrar o suficiente para fazer desse post, algo breve e sobre apenas um tema. 

Claro que quero falar de eleições, mas não exatamente pelo tema esperado: a reeleição do prefeito ACM Neto. E não, esse tema "político" não vai ser algo recorrente e nem muito menos o tema central desta postagem, porque cada um vota em quem quer e ponto, porém, não achei justo algumas alegações que o povo saiu dando. 

Pra quem não é daqui de Salvador ou não sabe mesmo, o prefeito atual, ACM Neto, é neto de um já falecido e influente político local. Não tenho nada contra ao avô dele e particularmente, simpatizava com o cabeça branca, sabe por que? Porque assim como muitos alegam que sem o PT e a obra do PAC, a cidade continuaria atravancada e que a Via expressa foi a sétima maravilha do mundo, vejamos que o avô do prefeito também fez a mesma coisa quando governador desse estado. Sim. Salvador na década de 60, era coberta de mato em bairros que hoje são tidos como "wow" e foi obra deste senhor, abrir a cidade pra vida, então, sim... Ele teve qualidades. Assim, como também teve defeitos e alguns bem tensos e pessoais, porém, acho ingenuidade do povo querer idealizar demais qualquer pessoa, seja ela política ou não.

Não existe bom sem defeito, assim, como também não existe ruim sem qualidade. 

Porém, o que ouvi durante esses dias, foi um discurso do tipo: "o prefeito Netinho? Não voto nele, não. Mas, nem é por ele. Ele até que trabalhou certo, né? É pelo avô..."

Oi?

Então, vocês que pregam tanto o conhecer antes de julgar, julgam o cidadão que diga-se de passagem, não fez mais do que sua obrigação como prefeito e diante do compromisso que assumiu com a cidade, fez o que foi eleito pra fazer, diferente de tantos outros que tinham a mesma obrigação e cagaram pra cidade, pras festas que boa parte dessa cidade gosta e que os mesmos que julgam hoje e não votaram, são os primeiros a curtir e dizer que tá "massa", porque tem algo contra ao avô (já falecido) do cara e com base no passa ou repassa que ouviu por aí? 

Eu julgo as pessoas com base na convivência que tenho com elas e do que vivo e vejo. Sim, sou egoísta. Independente da questão política e idealização, acho uma sacanagem ficarem rotulando o cara com base no avô, seja pra bom ou pra ruim. Cada um é cada um. E caso vocês não saibam, existe uma coisa chamada "conhecimento de mundo". O conhecimento de mundo que hoje temos, não é o mesmo que nossos pais e avós tiveram ontem. Não só porque não vivemos as mesmas coisas e nem no mesmo tipo de mundo que eles, mas também, porque não somos iguais. Ninguém é. Nem gêmeo que divide o mesmo DNA.

É por isso que dizem "dê a César o que é de César e a Cristo o que é de Cristo". A gente não pode ou não deve sair punindo ou abençoando os outros com base em terceiros. Sabe por que? Viramos repetidores de discursos alheios, sujeitos influenciados e manipulados por ideologias negativas e aí, nesse momento, viramos disseminadores do ódio, preconceito e guerras.

Vamos conhecer melhor as pessoas, antes de julgá-las apenas pelo superficial e exterior. Parar de olhar o espelho com o reflexo e olhar o objeto refletido. Já que enquanto você julga o outro, estão julgando você também, então, me diga: você é igual a seus pais? Seus avós? 

Reflita isso!

¬¬

Pois é, a questão política me invadiu. Na verdade, eu fiquei bem cansada do excesso de mimimi  que rolou no Facebook. As pessoas às vezes exageram na ideia de "compartilhar uma ideia". Cara, eu não tô nem aí, pra quem A e B votaram, porque voto é igual a cartão de crédito: pessoal e intransferível. Logo, seja aquele candidato bom ou não, certo ou errado, você votou nele porque quis e o problema disso é só seu e dos outros que votaram nele. 

Só que aí, me veio a chuva de justificativas do por quê que não deveriam ter reeleito o prefeito em primeiro turno e eis que me surge de novo a ideia absurda de comparar o cidadão com o avô. Ahhh gente... Superem isso, tá? Se todo mundo puxasse a seus mentores, o que seríamos?

Renovado meu discurso de "julgue pelo que é e não pelo que os antecessores foram", essa foi uma semana interessante. Tantas coisas emocionais rolaram e eu pra variar fiquei inspirada pra escrever o "Nós, amores e muito blá, blá, blá", porém, evitei escrever porque tô meio ansiosa e raivosa e sairia algo duro, no entanto, digamos que fazer aquele #memories desabafo na semana passada, foi bem útil pra lidar com os novos sentimentos. 


Continuo mega focada na alimentação certinha e comecei a colocar ovos cozidos de pré-treino. Não é a maior maravilha do mundo, só que dá uma boa segurada na fome e o corpo agradece. Falando no corpo, tive na Nutri essa semana e ela me deu receitas maravilhosas, pediu uma nova bioimpedância e descobrimos que estou com uns 56kg, entretanto, mais definida e com uma boa conversão de gordura em massa magra e mússssssculos!!  


Tenho me divertido bastante em experimentar novos visuais sem fazer escova e prancha. Daí, eis que agora quando quero cachos mais definidos, faço babyliss e jogo a tiara fofinha... Gostaram?


Preciso me controlar no vício do Kindle, porque meus livros vão entra em crise, daí, já selecionei logo a próxima leitura...


E no final de semana, teve passeio no shopping e olha lá a gente assistindo showzinho pra crianças? Não sei com o que fiquei mais surpresa, se foi com o tanto de criança ou por saber que Jair Oliveira, ex- balão mágico e a esposa, a atriz Tânia Kallil tinham um grupo infantil.


E fora as saidinhas, o que mais rolou foi comilança e muito soninho, já que eu não consigo dormir direito ao longo da semana.  

E aí, como foi a semana de vocês?


Beijos e boa semana!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger