sexta-feira, 16 de setembro de 2016

{Eu li} a geografia de nós dois - jennifer e. smith

É tão bom quando a gente conhece uma autora e ela não só nos surpreende no seu primeiro livro, como nos transforma em fã incondicional, né? Além de Jojo Moyes, outra autora muito querida por mim, é a Jennifer E. Smith, autora de "A probabilidade estatística do amor à primeira vista" e do recém lido - e lançado - A geografia de nós dois. 


A geografia de nós dois é um livro direcionado ao público jovem, porém, não desagrada aos mais adultos, principalmente aos fãs de romance, por trazer um enredo leve e positivo. No livro conhecemos Owen e Lucy, dois jovens que se conhecem ao ficarem presos no elevador do prédio onde moram  - e que o pai de Owen é administrador - em meio a um black out na cidade de Nova York. 

A conexão entre Owen e Lucy é quase que imediata e eles logo iniciam uma amizade, passando as horas de black- out juntos em meio a passeios pela cidade, sorvetes descongelados e uma noite admirando as estrelas.


Owen acabou de perder a mãe e em meio as decisões sobre seu futuro e ajudar o pai a se recuperar da perda precoce da esposa, ele percebe seus sentimentos mudarem e descobre sentir algo forte por Lucy  e ela por sua vez, tem o sonho de conhecer o mundo com os pais e coleciona cartões postais, mas em meio a oportunidade de começar a desbravar o mundo, vê seu coração dá sinais de amor pelo menino do elevador.

Depois de passarem a noite juntos no terraço do prédio, os dois jovens acabam tendo dificuldades de se reencontrar. Lucy recebe a notícia que irá se mudar com os pais para Europa e Owen acaba tendo que se mudar do prédio, após o pai ser demitido do emprego de administrador (aka zelador). Com a demissão e sem lugar fixo para morar, Owen e o pai, acabam decidindo viajar pelo país, assim como o pai fez com a esposa, anos antes do garoto nascer.

É nesse momento que a gente começa a se interessar pela história. Owen vai viajar com pai pelos EUA e Lucy vai viver na Europa, porém, mesmo tão distante, os pensamentos deles estão conectados as lembranças do black-out e ao desejo de ter o outro compartilhando cada nova descoberta.










Cartões postais e e-mails são trocados freneticamente por Lucy e Owen ao longo de meses e mesmo a vida deles mudando, algumas vezes eles perdendo até o contato e tendo encontros curtos e ocasionais, o sentimento se mantém presente e forte.

E aí, a gente vai ficando ansioso por saber o que será dessa relação intercontinental, até que surgi uma oportunidade de Owen e Lucy se encontrarem por mais que algumas horas e eles se agarram a ela com todas as esperanças, na tentativa de dar uma chance ao amor. Será que eles conseguem?

¬¬


Mesmo sendo um livro pro publico adolescente, esta não é uma história boba e melosa. Há partes fortes e interessantes, que fazem a gente pensar na vida, em variadas formas de amar e principalmente, no quanto simplesmente falar o que se quer pode fazer a diferença na nossa vida. Às vezes a gente guarda os sentimentos e desejos por medo e perde oportunidades maravilhosas.

Outro ponto legal é a relação de Owen com o pai e o jeito maduro e responsável que o jovem tem para tentar manter o que sobrou de sua família, intacta e em paz. Owen sempre ajuda o pai e respeita toda a fase complicada que ele vem passando após a morte da esposa. Vemos Owen e o pai crescerem, descobrirem novos sonhos e logo, desabrocharem para uma nova vida, com novos sonhos.

Para Lucy, a vida talvez seja mais fácil, porém, percebemos o quanto a menina sentia falta de ter uma relação mais firme como os pais, o quanto era importante pra ela não só está com eles, mas poder conversar e compartilhar dores e alegrias.

Esse é aquele tipo de livro, onde a gente não vai encontrar apenas uma história de amor fofa, mas também, lições de vida. Lições de superação, coragem, descoberta e claro, a boa prova de que o amor não tem roteiro e nem distância.

Onde encontrar:

Livraria Saraiva - R$31,40

Amazon - R$30,71

Livraria Cultura - R$34,90

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger