sexta-feira, 8 de julho de 2016

{Nós, amores e muito blá, blá, blá} E então, ele voltou...

Créditos: We Heart It

Você voltou. Nem acredito, mas você está ali, na minha frente com as malas arriadas no batente da porta e com os braços abertos à minha espera.

Num dia chuvoso, com leves reflexos de sol, daquele tipo ideal pra arco íris, ele chegou. Chegou de mansinho, silencioso e surrateiro do jeito que é. Dois minutos de olhares de reconhecimento e eu já revia toda uma vida passada e esquecia o medo do presente.

Você sabia, né? Magicamente isso sempre ocorre quando preciso de você. Quando só você vai anestesiar as dores, fazer o sorriso bobo brotar nos labios e pensar nos mil diálogos possíveis de nascer entre nós. O melhor é que quase sempre não dizemos nada, mas dizemos tudo. Nos perdoando, cuidando e zelando pela sanidade do outro.

E a verdade é que em meio ao bride da vida, a gente brinda a nossa insanidade, parceira de tantas horas difíceis, fiel a tantos dilemas da vida adulta e eterna conselheira.
Tim, Tim!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger