segunda-feira, 20 de junho de 2016

{Diário} Memories #15

Pequenas lições de amor


Semana passada finalmente estreou "Como eu era antes de você" e claro que esse foi o assunto da maioria dos blogs, inclusive daqui. Estava bem ansiosa pra estreia do filme e claro que voltei a relembrar alguns fragmentos da história e a sensação que tive ao ler o livro há exatos dois anos atrás.

É engraçado como certas histórias de amor podem fazer a gente refletir sobre variados aspectos da vida e até sobre o amor e as formas que o danado escolhe pra se apresentar. Em Como eu era antes de você, a gente se choca com a forma como o livro acaba, mas sabe, vejo muito amor nisso. É uma decisão difícil, com consequências sérias, porém, não deixa de ser uma demonstração de amor próprio e também ao próximo.

Quando falei isso pras minhas amigas que tinham ficado indignadas com o desfecho da história de Jojo Moyes, elas me chamaram de louca, disseram que isso era um absurdo e depois, assim como ocorre no luto, elas foram enfrentando cada etapa dolorosa até chegar a aceitação e finalmente entender o propósito de Lou e Will não ficarem juntos. 

A maior forma de demonstrar amor é deixar o outro livre, né? E nisso, temos uma enorme prova de amor dos dois lados, quando mesmo se amando, Lou aceita a decisão de Will e este não volta atrás porque tem a certeza de que Louisa Clarke precisa viver. Apenas viver!

E sabe, conclui que de inicio rola o choque sobre a história, porque a gente tá acostumado a achar que tudo se justifica por amor. Daí vem os loucos que acham que podem matar, ofender, bater e dar show só porque na lógica deles estão demonstrando "amor". Olha, sinto informá-los que isso não é, nunca foi e nem será (se Deus quiser), amor. 

Hoje eu vou finalmente assistir ao filme e sabe, já sei que vou chorar. Vou chorar porque eu amei a música "Photograph" do Ed Sheeran e acho que ela é a que melhor retrata esse amor puro e livre, o amor que não sufoca, que compreende, porém, não fica cego e se sujeita a tudo e todos. O amor que te ensina a ver a vida por duas óticas: quem você era sem e quem você é com aquele que pode ser o amor de uma vida.

Uma de tantas vidas. Porque a gente vive e revive cada vez que dá amor de verdade e isso não é a melhor coisa que a gente pode oferecer pro mundo e sabe, de preferência, sem medo, sem vergonha e sem esperar nada em troca. Dê por livre e espontânea vontade o amor que há em você e ele volta em dobro quando você menos esperar, tá?

¬¬

Acho que vou reler "Como eu era antes de você" em breve, porque esse negócio de ficar na expectativa pelo filme e assistir aos trailers, mexeu super comigo e tô numa vibe sentimentalmente amorosa e pensativa que só Jesus na causa.

Essa semana consegui terminar um livro e começar outro que também já tá quase terminando e tudo por causa do Kindle que ganhei de presente. Li "O que há de estranho em mim" e ainda não consegui decidir se gostei da história. Logo em seguida comecei "Dez coisas que aprendi sobre o amor" e tive que recorrer ao Google pra conseguir assimilar a história e agora que já entendi, tô gostando e mega ansiosa pelo desfecho. 


E esses dias eu dei uma pirada e joguei a reeducação um pouco de lado por causa de uma torta de palmito. Sim!! Eu fiquei com desejo de comer palmito e resolvi que faria uma torta de palmito com linguiça e pensem numa coisa maravilhosamente gostosa!! Amei super, viu? 


Aproveitei que tava mais livre essa semana e fui logo garantir o presente de aniversário de pangi (aka meu pai que faz niver dia 24). Comprei e aproveitei pra dá uma olhada nas coisinhas pelas fast fashions, porém, eu nem me animei pra comprar nada porque as filas estavam enormes e o preço não tava tão convidativo assim. 




E o findi foi lindo com uma viagem rápida e divertida. O bom é que na volta teve uma jacada mara, com direito a churrasco e brigadeiros de sabores variados (obrigado, seu lindo <3 a="" andando="" ando="" cil="" como="" criatividade="" de="" desencanada="" desliguei="" dif="" div="" e="" leve="" look="" m.="" maquiagem="" me="" mega="" nbsp="" o="" pra="" que="" t="" tamb="">


Semaninha agitada, né? Cheia de emoções interessantes e gordices boas. Agora vem a minha segunda semana favorita do ano, chamada semana junina ou para os íntimos da família Oliveira: dia do niver de Joãozinho. Hehehehehe 

Beijos e boa semana!! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger