domingo, 3 de abril de 2016

{Diário} Memories #4

Pessoas


Um dia li um texto que falava sobre a vida, desejos e o movimento que as coisas tinham. Quem éramos e o que podíamos ser para as pessoas que cruzam todos os dias nossos caminhos. Esse foi um dos textos que marcou consideravelmente a minha vida e sempre me lembro dele e de alguns fragmentos de suas palavras.

A vida tem uma maneira tão engraçada de adicionar e retirar pessoas do nosso cotidiano que a gente nem percebe que mesmo com toda a dor do afastamento, ele era necessário para uma das partes. Precisamos perder algumas pessoas para ganhar outras e assim a vida vai seguindo o tal rumo natural...

Foi assim que esses dias eu parei pra pensar no que aconteceu há quase 15 meses comigo. Decidi num dia qualquer que queria ocupar mais minha rotina e que era hora de voltar a estudar. Escolhi um curso que achei legal, me inscrevi e bum... Tomei o choque de saber que dali a quatro dias começariam minhas aulas da pós- graduação. Quase desisti. Senti medo, tive receios absurdos, mas precisava ir, mesmo que depois de um mês me arrependesse.

Não me arrependi. Ainda tive medo por mais algumas vezes, pensei até em desistir e agora quase no fim do curso, me sinto tão bem... Tão completa e admirada com o tanto de pessoas especias conheci nesse período. Uma delas foi eu mesma. Não sabia que podia mudar de área, amar tanto coisas que tinha medo e me sentir tão inteligente e especial. 

Naquele momento que resolvi que precisava estudar pra me ocupar, tava acabando de deixar uma pessoa ir embora da minha vida. Pensava que a pós seria uma forma de não pensar demais na saída de alguém tão "especial". Achava que já tava preenchida de pessoas e saberes e olha.... Me surpreendi porque ao deixar aquele alguém ir, ganhei tantas outras pessoas especias. Mais especiais até... 

Então, quando você precisar ir ou deixar alguém ir, pode doer. Vai doer. Mas deixe ir... Pode ser pra sempre ou só por algum tempo essencial ao crescimento de uma das partes ou das duas. O caminho confunde, aperta, dá medo, no entanto, é quase certo encontrar uma recompensa no final. Busque a sua!

Deixe as pessoas seguirem seu fluxo e não interrompa o seu. Jamais!

¬¬

Essa foi uma semana tão diferente e leve que fiquei com a sensação e expectativa de que viria um feriado, claro que não tinha feriado algum, mas aquela sensação boa de relaxamento e tranquilidade tava no ar.

Foi a semana de aproveitar coisas boas e pessoas especiais, então, não me poupei de momentos memoráveis e recarreguei minhas energias.


Tanto que o último momento da semana, acabou por ser o primeiro a aparecer por aqui e foi no niver de uma das minhas amigas mais antigas. Ótima oportunidade pra rir, comer gordices excelentes (e diga-se de passagem, feitas com muito amor e esmero), rever amigos e claro, vê a Trocinho Jr na barriga (aka Baby Davi).


Trocinho tá tão linda barriguidinha e feliz que sou obrigada a reforça a ideia de que ter um filho pra quem realmente sabe o que é ser mãe, é algo incrível. Muda vidas sim, e também te dar uma força e perspectiva totalmente diferente. Faz você ser mais especial, sabe? Parabéns mamãe Milena e papai Phelipe!!


Cara... Descobri o esmalte mais lindo de todos os tempos e estou até agora encantada com ele. Não é um simples esmalte escuro. Ele é lindo, ora tá puxado pro grafite, ora pro azul e eu não vou dizer quem ele é porque ainda essa semana terá post sobre. Apenas babem!



Meus vícios maníacos e compulsivos estiveram mega em alta esses dias. Primeiro comecei a ler "Mistério do Trem Azul" da Agatha Christie e depois comecei a ler com uma boa xícara de chá Twinings pra companhar... Moral da história: dormi como um bebê.

Bem, foi isso que rolou na vida deste jovem ser. Para saber mais é só me seguir no Snapchat e Instagram (lalylihh nos dois), tá?


Beijos e boa semana!! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger