segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

{Netflix} As séries não tão famosas que ando assistindo

Para as viciadas em série!!


Porque eu amo tanto o Netflix e larguei a TV total que ele merecia uma seção aqui no blog, né? Então, eis que finalmente resolvi criar a seção dele e fazer alguns post's sobre o tema mais eventual da minha vida.

Hoje vou mostrar algumas das séries menos populares que ando assistindo lá e porque vale a pena ver, tá?



Pra ser honesta, nem curto muito essas séries de terror, mas depois que dei uma chance a Supernatural, abri a mente um pouco e aí, o Netflix me indicou Sleepy Hollow e como tava sem série nenhuma, resolvi assistir e amei. O legal é que essa não é uma daquelas séries tontas, sabe? Tem terror na medida, mas rola um mistério, romance, aventura e claro, um tico de história.

A série mistura elementos do passado (mais precisamente do período da independência americana) com coisas atuais, já que dois  soldados da revolução voltam a vida em pleno séc 21, no entanto, um deles foi decapitado pelo outro. Daí, já dá pra sacar que é uma luta entre bem e mal, mas também, rola um tanto de assuntos místicos, já que o soldado bom (o Ichabod Crane) era casado com uma feiticeira que lançou um feitiço sob ele e o tal cavaleiro sem cabeça, ligando suas vidas. 

Nessa confusão toda de voltar a vida, reencontrar o cavaleiro do mal e etc... O Ichabod acaba conhecendo a policial Abbie Mills e juntos os dois tentarão deter o avanço das forças do mal... Ou não! Porque existe um profecia sobre os dois e interesses pessoais tanto da Abbie quanto do Ichabod no meio. Mas é de tirar o fôlego acompanhar um episódio, viu?




The Following já é uma relação intensa de amor e ódio. Primeiro porque eu fiquei tão viciada que comecei a ter pesadelos com ela e veja bem... Ela não é uma série de terror, mas sim um "drama". Tive pesadelos porque nela conhecemos uma espécie de psicopata sádico que cria um grupo de fanáticos que saem por aí matando as pessoas em louvor a ele. 

Tipo, a maioria dos crimes durante a primeira temporada, são realizados só com o uso de facas e são aqueles crimes meio que tão bobos que chega a ser impossível de imaginar, sabe? Mas é tão dramático e sangrento que dá um pânico básico. Até porque os membros da "seita do Joe", são pessoas ditas como "normais", membros respeitados da sociedade e aí, tentar conter esse bando de doido que não parecem doidos é a missão do personagem do Kevin Bacon, o ex- agente do FBI, Ryan Hardy. 

O que eu gostei é que o doidão da série é interpretado pelo James Purefoy que é velho conhecido da gente, por ter feito o herói do filme "O Justiceiro", então, vê-lo nesse papel e com uma personalidade tão tensa, é muitoooooo interessante e assustador. Ahhh.... Preciso dizer que todas as duas temporadas disponíveis no Netflix, são muito boas, mas a segunda é apimentada pela presença dos "gêmeos do mal" e seu instinto sociopata dramático. 


--

Fora essas ando vendo outras, mas algumas já acabaram (eu acho que The Following foi encerrada ou já acabou) e são velhas conhecidas da galera, mas mesmo assim gosto de ver e na maioria das vezes, até de rever. Tô fazendo isso com Revenge e Prison Break

Estou vendo outras mais novas que até devia ter posto aqui, mas como ainda não vi tantos episódios assim pra ter uma opinião formada e dizer se gosto ou não, deixei de fora. E tem aquelas que eu vejo e paro porque cansei ou elas tão mais sem graça. Aí a lista não para!!


Beijos!! 






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger