quinta-feira, 1 de outubro de 2015

{Repare} A psicose de aliar felicidade as coisas banais

Por que as pessoas tem dificuldade em entender que você e eu não somos obrigados!


Adoro a função "muro das lamentações" que as redes sociais tem. Não é que eu nunca tenha usado como canal de murmúrio ou mandado alguma indireta (quem nunca?), só que de vez em quando eu fico observando o quanto tem gente que já gosta de se incomodar com o que não é da sua conta (aka a base mais clara que você comprou e tá usando mesmo assim, os 10 kg que você engordou e não tá a fim de perder, a foto sem maquiagem que você postou) e fazer aquela maldita crítica construtiva (pra quem ela é construtiva e interessa, eu não sei. Sinceramente? Desculpa esfarrapada de fdp¹ que quer encher seu saco, mas continuar te vampirizando e monitorando sua vida. Se ligue, viu?). 

Pelo amor de Deus, né? Se a fulana resolveu usar blusa azul com calça verde e tamanco djean e você não gostou, problema é seu. É feio? É. Mas ela quis. E não me venha tentar virar o "não sou obrigada" a seu favor, porque você que foi lá frutricar a vida dela e assim como você não é obrigada a aceitar o gosto duvidoso da mocinha, ela também não é obrigada a se vestir melhor só porque você acha feio. Sacou qual é a relação do "não sou obrigada"ou "não estou disposta"? kkkkkkkkkkkkkkk



Créditos: We Heart It 


Aí vem a justificativa padrão de que "gente feliz não enche o saco"... Sério?  Quem foi o fdp que concluiu isso? Porque pra encher o saco alheio basta vontade e independe de estado de espirito.  

Tem muita gente que é espirituoso, feliz, um amor de pessoa, mas que gosta de implicar com tudo por vida. Porque tem um padrão de qualidade muito alto e difícil de ser atingido pelos meros mortais, aí já viu, ela identifica mais facilmente algumas coisas  meio "tensas". Algumas pessoas que tem essa sensibilidade mais aflorada sabem lidar com isso e outras não.... Daí quem não sabe lidar, vira o chato reclamão da vida e que por tabela é um tanto quanto intolerante, porque ele não só identifica o que não tá muito legal, mas também cobra de você uma mudança e uma "perfeição" que você não quer pra sua vida. 


Gente, pelo amor de Deus! 

Vamos ser feliz de qualquer jeito? Tipo, eu não gosto do seu tamanco djean (isso não é verdade, tá?), mas quem usa é você. O problema é seu. Se você usa, é porque gosta. Custou seu dinheiro e o problema, claramente, não é meu. Então, quando eu usar meu item de gosto duvidoso ou sai com meu lápis borrado de propósito, me deixe usar minha po... em paz, tá? 

E assim o nosso amado "não sou obrigada", "não estou disposta" e blá, blá, blá, serão ditos e vividos plenamente e sem nenhuma falsidade enrustida ou pressão por aceitação, encheção de saco e todas essas chatices ocasionais. Pense nisso e não se obrigue a algo que você não gosta e que vai te incomodar pelo resto do dia, só porque você não fez valer o seu direito de "não ser obrigada". 


¹ Sim, eu xinguei e tem palavrões sim. E daí? Você não xinga, não? 


Beijos!!  

2 comentários:

  1. Laly resolveu soltar o verbo, hahahahaha...
    Adoreii!
    #nãosouobrigada
    Beijossss

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger