segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Diário da Semana #42

Sobre janeiro, o amor e a vida...


E o primeiro mês do ano acabou. Chegou tão rápido e do mesmo jeito foi embora. Deixou algumas saudades, dores e também algumas alegrias, porque a vida é assim... A gente não pode viver apenas de um jeito, se não, não é viver, mas sim vegetar. 

Gosto de viver, de sentir e principalmente de amar. Dar e receber um dos sentimentos mais incríveis do mundo pra quem precisa e quer um pouco pra se sentir completo. Por outro lado, eu vejo que muita gente distorce a ideia de "amor próprio" pra algo como "vou amar só, somente e unicamente a mim mesmo" ou "preciso estar amando mil pessoas pra me sentir bem". Não é assim que a banda toca quando o assunto é amar. Você e eu, não podemos definir o amor como algo em oito e oitenta, porque não é assim. 

O amor é um sentimento bom e a gente tem que viver os vários lados dele com tudo o que podemos oferecer. Dê o que você tem pra dá, seja grande, médio ou pequeno, mas dê e quem não poder entender a sua intensidade, provavelmente não merece o que você sente. Mas, se for o "grande amor"? Bom, se ele não te entendeu, não merecia ser o tal "grande amor" e na verdade, é provável que ele tenha sido apenas um daqueles amorzinhos compulsivos que em algum momento da vida a gente tem e que mesmo sendo tóxico demais a nossa saúde, a gente vê uma graça gigante em mantê-los por perto. 

É por isso que janeiro é um ótimo mês pra gente viver, reviver e recriar emoções, sensações e principalmente entender que sempre há uma forma de ser feliz. Quanto as coisas ruins que chegam e a gente infelizmente não tem como contornar, o importante é manter aquelas duas palavras temas de umas semanas atrás a frente de tudo. Fé e esperança faz a gente não desistir por mais que tudo chegue aparecer perdido. 

¬¬


E aí, como passaram a semana?? A minha foi bem agitadinha e fiquei chocada de ter conseguido malhar todos os dias, mesmo estando cansada pra caramba em alguns e também cheia de coisa pra fazer. Tô gostando e me viciando um pouco na rotina nova de parar um pouco e ir malhar. Sei que não é fácil associar isso tudo, mas tenho me sentido tão mais disposta, que tô amando. 

A dieta agora tá numa fase menos hard e eu tô conseguindo controlar um pouco meus desejos por comida gordinha. Claro, que uma vez ou outra me permito comer uma coisinha que gosto, sabe? Então, vou começar mostrando as comidinhas que mais amei e postei.



E o visual que era pra ser só durante a semana, acabou se tornando o da estação. Isso mesmo, resolvi que vou ficar até março com o cabelo natural, sem escovar e pranchar por causa do calor nível Saara que anda fazendo aqui em Salvador. 

Além de ser insuportável pra secar e pranchar o cabelo, acaba sendo impossível conseguir mantê-lo bonitinho, já que a gente acaba soando que nem um cuscuz só de pensar em por o pé fora de casa. Então, se preparem e acostumem-se com meu cabelo in natura por um tempinho lindo e fofo, pra eu me manter refrescada. 


No momento literário dessa semana, tive dois registros bem legais. O primeiro é de um dos meus livros favoritos que resolvi reler pra fechar janeiro e o outro de um clique que fiz na semana retrasada na praia... 




É isso... Um pouquinho da minha semana super especial. Se quiserem saber mais é só me seguir no Instagram e acompanhar tudo em tempo real, viu??


Beijos!

Um comentário:

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger