segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Diário da Semana #20

Porque nem tudo acontece de um dia para o outro... 


Acho engraçado como cada Diário da Semana nasce. Ás vezes, passo a semana inteira com a ideia na cabeça, faço alguns rascunhos atemporais e outras vezes, nasce tudo na hora. É tão legal ver como as palavras e os sentimentos vão fluindo e o quanto me sinto a vontade com essa fluência. 

Essas semanas tem sido boas e de longos aprendizados. Acho que o mês de agosto sempre me proporciona momentos de descobertas e com uma pitada de quero mais. Fiz coisas que já queria fazer há bastante tempo, mas que sempre adiava por achar que devia "dar mais tempo ao tempo". Sabe, ás vezes o tempo não anda, porque a gente teima em achar que ele precisa de tempo, só que na verdade, ele só precisa é que a gente respire, encha o peito de coragem e tome e boa dose diária de atitude. 

Tomei as minhas doses e fui olhar o que havia na esquina me esperando. Não foi fácil (na verdade, ainda não é), mas, sabe o que eu descobri? Quando a gente passa a pensar na gente de verdade, não daquela maneira meio utópica que todo mundo faz, dizendo que é egoísta, mas na verdade, age mais com altruísmo do que tudo, sabe? As coisas tem outro valor e sentido. Você não olha mais uma roupa no armário pensando se vai chamar a atenção dos outros, se tá na moda ou qualquer coisa boba do tipo. Você olha e pensa: "será que vou ficar confortável?"



 
Essa semana, assim como as duas anteriores, me permiti fazer apenas o que estava realmente com muita vontade de fazer e o que realmente me deixa feliz e eu sei que gosto. Cozinhei, li, sai por aí, me livrei de coisas que eu amava, mas que não usava mais e assim, pude abrir espaço para coisas novas e que realmente vão ser utilizadas. 

Livrar-se do que não te acrescenta ou do que não te faz mais bem é a atividade que mais tenho desempenhando, talvez, não por acaso, seja por isso que todos (ou quase todos), os textos desse mês, tenham girado em torno desse tema. Sim. Ainda estou sob efeito do "Não se apega, não". 

E sabe o que é mais legal? Abri esses espaços só me encheu de mais sentimentos. Tô enxergando melhor, respirando mais tranquilamente e apesar de tá em crise alimentar (passando mal quando como carne e comendo que nem louca todo doce que se oferece pra mim), tô me sentindo bem como a muito tempo não sentia... Ahh... E amando mais também! ♥

Porque amar faz bem ao coração, ao corpo e a vida passar a ter um gosto bom e docinho, que nem algodão doce! 


Beijos!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger