segunda-feira, 15 de julho de 2013

Diário: Blogs, mudanças, idade nova e outras reflexões

Já tem um tempo que eu venho tentando conter a minha vontade de escrever outro tipo de texto, aqui no blog. Ás vezes acho que seria interessante abrir meus pensamentos para vocês, já que estamos juntas há três anos, mas em outras acho que talvez isso não combine muito com o espaço.

Sei lá, tenho mania de levar tudo muito a sério e de querer separar e organizar sempre e muito bem as coisas. Tá, ás vezes eu exagero. Eu sei. Mas, não consigo conter essa vontade que anda crescendo, por vários motivos. Acho que já temos intimidade o suficiente para vocês começarem a conhecer outros lados. Além disso, seria ingratidão da minha parte, se eu não contasse e desse mais do que nunca a minha opinião sobre outras questões (acho que isso é obra da conclusão do curso).


A eterna lembrança de um dos dias mais emocionantes e lindos da minha vida!


Passada as minhas confusões e angústias, me decidi por usar o Sentido Contrário como um espaço para escrever alguns outros textos que não sejam as boas e velhas dicas e resenhas. Não sei a periodicidade e nem se vocês irão gostar (espero que sim), mas sei que aqui estarei sempre que tiver assunto e vontade de contar coisas novas.

Para começar, acho que não nada mais justo que falar do assunto que ocupou a minha mente pela maior parte do ano: o mundo dos blogs.

Nossa, vocês não tem noção do quanto esse mundinho é complexo e o quanto complicado pode ser fazer um blog como projeto de conclusão. Mas, mesmo assim, eu fiz. Fiz e mesmo não sendo a minha vontade primordial, gostei e se pudesse teria me estendido e transformado em monografia.

Mas, uma coisa me preocupa a respeito desse mundo: qualidade x quantidade.  Fazer um blog não é uma coisa simples e nem aleatória. Querendo ou não, quando você se compromete a criar uma ferramenta desse tipo, você invisivelmente faz um compromisso com a sociedade e por causa disso passa a ser um comunicador, igual ao publicitário daquela agência famosa ou o apresentador daquele telejornal super respeitado. Você vai ser exemplo e referência para milhares de pessoas que podem ou não serem suas conhecidas imediatas, mas que estarão todos os dias acompanhando cada segundo da sua vida e das informações que você passa.

Quando falo lá em cima de qualidade x quantidade é por observar os dados divulgados por respeitados grupos de pesquisas, sobre a quantidade de blogs que nascem diariamente (cerca de 120 mil / mundo) e com isso o trabalho de apuração e a peneira dos blogs que "prestam" ou "não prestam", ao invés de ficar mais fina e ser mais fácil eliminar o joio do trigo, acaba ocorrendo o inverso e o tanto de blog "ruim" que se mantém é incrível.

Acho blog um negócio sério e extremamente delicado. Além das já conhecidas brigas de ego, exibicionismo e outros problemas, tem a boa e velha exploração publicitária que na minha sincera opinião, acaba com a funcionalidade da ferramenta. Os blogs alcançaram acensão por serem veículos de fácil circulação, com conteúdo pessoal e linguagens simples, feitos por pessoas "normais" como eu e você. Pessoas que aprenderam determinadas coisas com o uso do dia a dia, sem curso profissionalizante ou outras firulas. Porém, o ambiente atual não é bem esse. É publicidade que não acaba mais, post's mal feitos, erros ortográficos que não acabam mais, repetição de conteúdo e mais um monte de coisa que não vem ao caso.

O que eu acho disso? Um saco. Eu antes amava passar horas do meu dia vendo as atualizações dos blogs das minhas amigas e dos blogs do meu blogroll, hoje, poucos são os minutos que eu dedico a essa atividade e mais poucos os blogs que eu acesso. Tenho preguiça de ver post repetido, texto chato e publicidade disfarçada de dica de "amiga". Aff!!

Créditos: Merry Blues


Acho um tremendo absurdo alguém ocupar o tempo de uma pessoa só para enganá-la e usá-la na maior cara de pau, para vender sua cota de publicidade do dia. Não faço publicidade no meu blog, porque meu espaço e para dividir com minhas leitoras a minha opinião e infelizmente ou felizmente, ela não está a venda. Por isso, sempre que aqui aparece um release enviado por alguma assessoria ou algum produto enviado pela mesma, sempre, independente da importância que a marca tenha para o mercado, vai aparecer o que EU achei dela, seja isso bom ou ruim. Não me importo. Mas me vale ser conhecida por falar a verdade, do que a ser conhecida pela blogueira "EU ETIQUETA" (como diria C.D.A).

Tô tentando não atribuir essa nova fase ao inicio do meu inferno astral (dizem que 1 mês antes do nosso aniversário a gente entra em inferno astral, será?), mas sei lá, sempre que chega perto do meu aniversário, as coisas mudam na minha cabeça, começo a querer dar novos rumos pra minha vida e pra completar a confusão, eu sinto necessidade de mudar coisas do espaço que habito. Ai já viu, sempre mudo algo no quarto/escritório/banheiro. Sei lá, a cada ano tiro uma coisa da fase infantil e adiciono outra da fase adulta.


Além da fase estranha e com coisas um pouco negativas que rolam nesse período que antecede o dia 03, eu também tenho um aumento das minhas crises de ansiedade e impulso, logo, reações emotivas e insensatas são tomadas quase que a todo momento.

Só espero que o inferno desse ano, seja menos dramático que o do ano passado (que até hoje me gera problemas) e que resultou na maior crise pessoal que eu já tive. Foi bom porque pude aprender várias coisas e fazer novas escolhas.

E aí, qual serão os próximos capítulos dessa minha louca  vida?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger