segunda-feira, 11 de julho de 2011

Curiosidades e dicas do "Maravilhoso Livro das Meninas" Part1

Na Sexta- Feira, eu comecei a falar sobre o livro que eu havia ganho o "Maravilhoso Livro das Meninas", e disse que traria alguns artigos do livro, que diga-se de passagem, é muito interessante, pra vocês curtirem junto comigo.    Hoje, vou começar com algumas curiosidades sobre vaidade feminina e por fim algumas dicas que o livro traz sobre cuidados "universais", com a pele.




Curiosidades sobre "nossos " costumes:




O batom é um dos cosméticos mais antigos do mundo e de acordo com registros, já fazia parte do ritual de beleza de mulheres do Antigo Egito. Vendo o busto da rainha Nefertite, que é um dos artigos do acervo do Museu de Berlim, se observa , que pintar os lábios era habitual a aproximadamente mil anos antes da era Cléopatra. 










  • Desde de a antiguidade, as mulheres gostam de destacar sua pálpebras utilizando as cores. Em alguns períodos da história, os "cosméticos" usados variavam do pó de maloquita ( mineral de cor verde) até pó de casca de besouro.














Dicas de Cuidados com a Pele:

1- Pele saudável não combina com falta de hidratação. Por isso crie o hábito de beber bastante água todos os dias.

2- Alimentação balanceada também ajuda - e muito- Na hora de fazer seu prato, não esqueça de incluir verduras e legumes, ricos em nutrientes, que fazem bem a pele. O mesmo vale para as frutas.

3- Jamais exponha sua pele ao sol sem aplicar um protetor solar adequado: Invista na saúde e evite rugas!


Essas são dicas que são super úteis, em qualquer estação do ano. E as curiosidades são bem interessantes, assim a gente passa a ter mais interesse e prazer em usar os nossos artigos de beleza. Quando li no livro, essa curiosidade sobre o batom, fui logo caçar as fotos da Nefertite e agora todos os dias quando passo um batom ou gloss, super me sinto mais bonita.


Fonte: " O Maravilhoso Livro das Meninas"

          

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!!!


SENTIDO CONTRÁRIO - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger